Livraria Lello

desde 1906

A MAIS BELA LIVRARIA DO MUNDO

As origens da Livraria Lello remontam a 1881, quando os irmãos José e António Lello abriram, no Porto, um estabelecimento dedicado ao comércio e edição de livros. José Lello, homem de cultura, amante de leitura, dos livros e da música, sonhava tornar-se livreiro, o que se concretizou em 1881. Alguns anos mais tarde, constituiu sociedade com o seu irmão António Lello.

Nessa altura, os irmãos Lello estabelecem-se na Rua do Almada, desconhecendo ainda que o edifício que levaria o seu nome até ao próximo milénio se encontrava a poucos quarteirões.
 
 

É em 1894, que José Lello compra a Livraria Chardron, juntamente com todo o seu espólio. A Livraria Chardron tinha feito o seu nome pela mão do francês Ernestro Chardron, tendo publicado as primeiras edições de obras sonantes como as de Eça de Queirós ou de Camilo Castelo Branco.

 

 

arquitetura

O edifício da Livraria Lello foi construído em 1906, pelo engenheiro Xavier Esteves. Tinha um gosto particular pela literatura, e essa afinidade com as letras ficou para sempre marcada pela construção desta que é uma das livrarias mais emblemáticas do mundo.

É célebre a colorida fachada neogótica, com os conhecidos painéis simbolistas que representam as figuras da Arte e da Ciência, da autoria de José Bielman.

Combinando o estilo Ecléctico e o estilo Art Noveau, encontram-se, no interior do edifício, um conjunto de baixos-relevos onde estão representados os fundadores da livraria, José Lello e António Lello.
Ao longo da sala também podem ser encontrados os bustos de alguns dos mais importantes escritores portugueses, como Eça de Queirós, Camilo Castelo Branco ou Teófilo Braga.
Também no interior da livraria encontra-se um dos ícones deste espaço, a escadaria vermelha.

 

 
“Quem vae percorrendo a sala, vê então a escada que é uma peça de surpreendente atracção, pela aparencia de leveza que encobre a audacia da sua concepção. Sente-se o desejo de subi-la e sente-se o receio de que o nosso peso a faça abater.”,
 
 pode ler-se no Catálogo de 1930 da livraria.
Do interior da Livraria Lello, é impossível não apreciar o imponente teto. Este teto ilude quem o aprecia, pois o que parece madeira talhada é, na realidade, gesso pintado, técnica que foi também utilizada nos ornamentos da escada.
No piso superior, destacam-se os apontamentos Art Déco nas paredes e nas colunas que se erguem desde o piso inferior.
No emblemático vitral, uma estrutura em vidro com 8 metros de comprimento e 3,5 metros de largura, pode-se ler “Decus in Labore”, que significa “Dignidade no Trabalho” e lembra a regra de ouro da casa.

Inauguração

No dia 13 de janeiro de 1906 é inaugurado o edifício da Livraria Lello como hoje o conhecemos, moldado pela visão sumptuosa do engenheiro Francisco Xavier Esteves. A inauguração decorre num ambiente repleto de figuras políticas de relevo, vultos artísticos, destacados burgueses e comerciantes da cidade, entre os quais se destaca o escritor Guerra Junqueiro, o diretor de O Comércio, Bento Carqueja, o escritor Júlio Brandão e Aurélio Paz dos Reis, percursor do cinema em Portugal.

HORÁRIOS

Visitas:

Todos os dias das 09h30 às 19h00

 

Excursão Harry Potter c/ Livraria Lello Sem Fila

LIVRARIA LELLO ATUALMENTE

Visitada, todos os dias, por milhares de visitantes provindos de todo o mundo, o património cultural que é a Livraria Lello, continua a viver em perfeita sintonia com o seu tempo, estando mais viva, mais habitada e mais dinâmica do que nunca.
 
Focada na sua missão de dar mais a ler a mais leitores, a Livraria Lello procura ser um ponto de encontro no Porto e a partir do Porto, para todos os apaixonados por literatura.
Uma livraria de encontros entre o Livro e o Leitor teria de transmitir através do seu espaço a essência da literatura, mas também a essência da cidade onde cresceu – o Porto. Tendo já vivido muito através de exposições, teatro, música, escultura e literatura, a Livraria Lello procura dar a conhecer, renovando a sua casa, o mesmo esplendor com que deslumbrou em 1906 aquando a sua inauguração.
Depois de concluído um vastíssimo programa de rigoroso restauro em 2017, a nova casa revela uma fachada restaurada nas suas cores originais, o célebre vitral que, depois de cuidadosamente desmontado da sua estrutura, recebeu um profundo restauro e limpeza, e revela um interior com melhores condições e espaços novos para otimizar a experiência do visitante.
A Livraria Lello oferece agora aos seus visitantes novos espaços. Situado na cave da Livraria Lello existe agora um local dedicado à reflexão e intervenção cultural, onde autores, artistas e amantes de cultura poderão dialogar e produzir cultura. Este espaço acolhe, regularmente, uma programação denominada Vozes Vivas, onde se realizam eventos culturais e artísticos nos domínios da literatura, do teatro, do cinema e do debate ideológico. 
 
Sendo uma das preocupações da Livraria Lello a criação, exibição e preservação de espólio, que representa um investimento significativo para a Livraria, é inaugurada a sala Gemma dedicada ao culto dos livros. Nesta sala podem ser encontradas primeiras edições, edições assinadas pelos autores, livros raros e edições atuais de livros de luxo.
O livro é também um investimento, quer pelo seu conteúdo ou pelo seu potencial de valorização, quer pelos sentidos que desperta.

A Livraria inaugurou também um espaço dedicado ao público infantil, um mundo da fantasia de contos fantásticos, onde a fada dos livros vem visitar as crianças para lhes contar histórias.

Hoje, a Livraria Lello, para além de uma das livrarias mais belas do mundo, é um espaço culturalmente enriquecedor, é a casa do encontro de todos os leitores com a cultura e a literatura.

Livraria Lello Porto