O guia de eventos mais completo e atualizado do Porto

Phia Ménard Cie Non Nova Contes Immoraux - Partie 1 Maison Mère

Phia Ménard / Cie Non Nova Contes Immoraux – Partie 1: Maison Mère

De modo a que as forças aliadas em luta contra os países do Eixo pudessem combater em solo europeu, estas empregaram o bombardeamento de saturação como estratégia de defesa, a qual, usada em ambos os lados, acabou por dar origem a uma tragédia humana sem precedentes em toda a Europa Ocidental. Cidades inteiras foram arrasadas, ficando os seus habitantes enterrados sob os escombros. O meu avô materno foi uma dessas vítimas quando Nantes foi alvo de bombardeamento de saturação pelos Aliados em 1943. Durante a minha infância, a imagem e as consequências das bombas não me pareciam reais; as bombas não passavam de fantasia como para muitas crianças. Foi muito mais tarde, quando percebi que não íamos depositar flores na campa do meu avô, mas em vez disso íamos visitar uma vala comum, que compreendi a infâmia terrível das bombas. Talvez tenha sido nesse momento que a minha mente tropeçou nas palavras “Plano Marshall”, o programa montado para reconstruir a Europa: organizar a destruição em massa e depois gerir a reconstrução de cidades devastadas pela guerra, seguindo o modelo de uma casa refabricada e de um plano de desenvolvimento urbano reescrito.

Construir uma aldeia “Marshall” de cartão feito à medida da mesma forma que erguemos um conjunto de tendas para refugiados. Só que aqui, sob uma nuvem aparentemente inofensiva.

Um gesto simples, repetitivo, como um robô. Espalhar, traçar, cortar, montar, colocar no sítio, depois começar tudo de novo. Parece estar tudo perfeito, excetuando aquela nuvem, que parece estar a ficar maior, mais espessa e mais escura. Talvez um raio de luz, uma brisa suave, depois chuva forte a dado momento, um aguaceiro, talvez mesmo uma tempestade com torrentes de água! A aldeia Marshall colapsa, apesar da energia despendida a tentar salvá-la. Fica em papa, uma trapalhada pegajosa em que se afogam corpos… – Phia Ménard

A companhia foi fundada em 1998 por Phia Ménard com o intuito de abordar o malabarismo de outra perspetiva, a partir da estrutura cénica e dramatúrgica de cada peça. O princípio fundador da companhia é non nova, sed nove (nada de novo, mas de forma diferente). Os muitos projetos multidisciplinares da companhia juntaram artistas, técnicos, pensadores de vários horizontes com experiências diversas. Não é um coletivo, mas uma equipa profissional, com Phia Ménard responsável pela direção artística. Até à data, os vários projetos da companhia Non Nova foram apresentados na África do Sul, Alemanha, Argentina, Áustria, Bélgica, Benim, Brasil, Brunei, Burquina Faso, Burundi, Cabo Verde, Canadá, Chile, China, Colômbia, Coreia do Sul, Croácia, Dinamarca, Emirados Árabes Unidos, Equador, Eslováquia, Espanha, Estados Unidos da américa, Federação Russa, Finlândia, França, Grã-Bretanha, Grécia, Haiti, Honguecongue, Hungria, Iémen, Indonésia, Irlanda, Itália, Japão, Jordânia, Kosovo, Líbano, Madagáscar, Mali, Maurícia, México, Namíbia, Níger, Nigéria, Senegal, Suécia, Suíça, Tailândia, Taiwan, Togo e Uruguai.

FOCO PHIA MÉNARD

FEVEREIRO

25/02 sex 19:30
26/02 sáb 19:30

RIVOLI Grande Auditório

DANÇA
França
Estreia Nacional
Programação organizada no âmbito da Temporada Portugal-França 2022
Preço 12€
Duração 1h30
Classificação etária 12+

Programação organizada no âmbito da Temporada Portugal-França 2022

Dramaturgia e encenação dramaturgy and stage direction Phia Ménard, Jean-Luc Beaujault

Cenografia set design Phia Ménard
Interpretação performance Phia Ménard
Música e espaço sonoro music and sound space Ivan Roussel
Engenheiro de som (alternadamente) sound engineer alternately Ivan Roussel, Mateo Provost
Direção de cena (alternadamente) stage managers alternately Pierre Blanchet, Rodolphe Thibaud, David Leblanc, Clarisse Delile
Figurinos costumes Fabrice Ilia Leroy
Direção técnica technical manager Olivier Gicquiaud
Codireção, produção e gestão co-director, production and administration Claire Massonnet
Assistência de produção production assistant Clarisse Mérot
Relações públicas public relations Adrien Poulard
Produção executive production Compagnie Non Nova
Coprodução co-production documenta 14 -Kassel and Le Carré, Scène nationale et Centre d’Art contemporain of Château-Gontier.

A companhia Non Nova é financiada pelo Ministério da Cultura e Comunicação de França – Direção Regional dos Assuntos Culturais do Pays de la Loire, Município de Nantes, Conselho Regional do Pays de la Loire, Conselho Departamental de Loire-Atlantique, Institut Français (o organismo internacional de relações culturais de França) e Fundação BNP Paribas. A companhia está sediada em Nantes.

Phia Ménard / Cie Non Nova Contes Immoraux – Partie 1: Maison Mère

Data

25 - 26 Fev 2022
Expired!

Hora

19:30
Teatro Rivoli

Localização

Teatro Rivoli
R. do Bonjardim 143, 4000-440 Porto
Website
https://www.teatromunicipaldoporto.pt/pt/quem-somos/tm-rivoli/
Anuncia-na-Agenda
Anuncia-na-Agenda

Newsletter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *