O guia de eventos mais completo e atualizado do Porto

Porto Pianofest regressa em agosto com estreias internacionais, workshops e masterclasses por toda a cidade

Porto Pianofest regressa em agosto

Depois de dois anos em formato condicionado pelo contexto pandémico, a sétima edição do festival internacional, dirigido pelo pianista português residente em Nova Iorque Nuno Marques, trará ao Porto e a Famalicão uma agenda de concertos e de formações que promete atrair os maiores nomes – presentes e futuros – da música clássica. Clarice Assad Trio, José Ramon Mendez e Josu de Solaun são os primeiros nomes anunciados do cartaz.

Com direção artística de Nuno Marques, o Porto Pianofest está prestes a arrancar com a sua 7.ª edição, de 1 a 9 de agosto. O início da temporada assinalou-se hoje, em Nova Iorque, onde se revelaram já os primeiros nomes do cartaz.

A abertura do programa ficará a cargo do grupo brasileiro Clarice Assad Trio, uma das grandes figuras da fusão MPB/clássica brasileira que se estreia em Portugal, no dia 1 de agosto, na Casa da Música. O pianista espanhol Josu de Solaun, premiado em 2021 com um International Classical Music Awards (ICMA), atua também pela primeira em Portugal. Soma-se José Ramón Méndez, que regressa para mais uma edição do festival para o seu sétimo recital em sete anos, mantendo-se próximo do fiel público que habitualmente o segue.

O evento assume a missão de fortalecer o Porto enquanto hub cultural e de aproximar artistas de todo o mundo, já consolidados ou em início da carreira, em vários locais históricos espalhados por toda a Invicta. Ocupando as principais salas culturais da cidade, como a Casa da Música, a Reitoria da Universidade do Porto e o Palácio da Bolsa, o Festival promete uma programação reforçada de concertos, apresentações gratuitas, e, ainda, uma componente pedagógica, materializada numa semana de masterclasses, conferências e residências artísticas, pronta para convidar talentos de todas as partes do mundo. No último dia, o festival viaja até Famalicão, com concertos e apresentações exclusivas.

Nuno Marques, sobre a nova edição do festival, explica que “este ano, conseguimos criar condições para voltarmos a um formato presencial, complementado pela transmissão online para todo o mundo. De edição para edição, procuramos tornar o evento mais rico e crescer sempre mais, por isso, vamos continuar a tentar alargar horizontes e a chegar não só a novas cidades portugueses como também a capitais europeias, como Madrid. Preparamo-nos para ser ainda mais arrojados na escolha destes locais e na aposta numa maior diversidade de nacionalidades e de perfis de músicos. Adivinha-se uma edição memorável!”.

Sobre o início da temporada, é em Nova Iorque que se fazem as honras do festival, que continuará a brilhar do lado de cá do Atlântico, em agosto. Reconhecido com o Alto Patrocínio da Presidência da República, o kickoff do festival parte cidade norte-americana, com Nuno Marques ao lado da vice-diretora do certame, Mariel Mayz, e do flautista espanhol Guillermo Laporta, a atuar na gala inaugural, onde serão anunciados, também, os primeiros nomes e locais do cartaz.

“Damos início ao programa em Nova Iorque e passamos ainda por Washington, antes de chegarmos a Portugal. Eu e a Mariel vivemos cá e queremos que o talento e o empreendedorismo português se celebrizem neste país.”, explica Nuno Marques. “Preparamo-nos para voar para Portugal, com nomes bem reconhecidos da música ao piano, e para elevar a excelência das nossas residências artísticas, pensada para reunir músicos de topo de todo o mundo, com vista a que possam preparar-se, estudar e apresentar o seu trabalho ao público”, acrescenta.

Estas residências, que têm registado um elevado nível de procura em edições anteriores, garantirão aos artistas um recital a solo num auditório do Porto, uma sala de estudo com piano disponível no Conservatório do Porto, sessões com os professores convidados, ou ainda a gravação profissional audiovisual do concerto a solo. As inscrições para as residências estão já abertas a todos os artistas que queiram viajar até à cidade para partilhar com ela a sua paixão pelo piano. Democratiza-se, assim, o contacto com a música clássica e com a sua comunidade de seguidores que, graças ao Festival, estarão à fácil disposição dos mais interessados – dos apreciadores natos aos mais curiosos.

Porto Pianofest: uma união de artistas, um marco cultural

O Porto Pianofest foi fundado em 2016 por Nuno Marques, pianista-compositor e diretor artístico, e pela também pianista-compositora americana Mariel Mayz. Surgindo como uma produção conjunta com a Câmara Municipal do Porto, o festival junta algumas das instituições mais reconhecidas da cidade como parceiros: o Conservatório de Música do Porto, a Casa da Música, a Universidade do Porto, o Palácio da Bolsa, a Associação Comercial do Porto, o Turismo de Portugal, o World of Wine (este, em Vila Nova de Gaia) e muitos mais.

O festival apresenta uma grande variedade de concertos de diferentes estilos musicais, em diferentes espaços, desde os grandes concertos aos mais intimistas, juntando nomes de peso às novas promessas.

Nos últimos anos, o festival apresentou já diversos artistas, como Artur Pizarro, Stars of American Ballet, Alexander Kobrin, Judith Jauregui, Olga Prats, Orquestra Jazz de Matosinhos, António Victorino d’Almeida, Alenjadro Oliva, Jean Saulnier, José Ramón Méndez e Selim Mazari.

As apresentações internacionais do Porto Pianofest são apoiadas por entidades como a Fundação Luso Americana, a Câmara de Comércio EUA-Portugal, a Embaixada Portuguesa em Washington DC, a AICEP, o Consultado Português em Nova Iorque, o Instituto Camões, a New York Portuguese Leadership Council e a Yamaha Artists Services International.

Data

07 Ago 2022

Localização

Vários Locais
Porto

Newsletter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.