Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

O guia de eventos mais completo e atualizado do Porto

ORQUESTRA CLÁSSICA DO POLITÉCNICO DO PORTO

ORQUESTRA CLÁSSICA DO POLITÉCNICO DO PORTO

ORQUESTRA CLÁSSICA DO POLITÉCNICO
DO PORTO A ORQUESTRA CLÁSSICA
DO POLITÉCNICO DO PORTO (OCPP) é uma
estrutura musical performativa, de cariz semiprofissional,
criada e apoiada pela presidência
do Instituto Politécnico do Porto. Tem como
objetivos fundamentais proporcionar aos alunos
e alumni da comunidade P.PORTO: i) uma
estrutura musical orquestral que lhes permita
empreender, desenvolver e aperfeiçoar uma
atividade instrumental/orquestral, individual
e coletiva, de forma regular e orientada; ii)
um espaço de iniciação e contato com uma
prática orquestral de cariz semiprofissional,
que se posiciona entre uma atividade musical
orquestral escolar, desenvolvida no âmbito de
um currículo escolar formativo, e uma atividade
musical orquestral profissional, desenvolvida
no âmbito do mundo do trabalho profissional
em música; iii) um lugar de apresentação
e de valorização do talento musical e de uma
prática instrumental, técnica e artística de
excelência adquirida e desenvolvida ao longo
de vários anos; iv) e um espaço de convívio
e de partilha que se organiza a partir de um
interesse comum, que se encontra muito para
além da formação específica de cada um, que
é a prática musical em conjunto/coletiva.
A OCPP tem, ainda, como missão dinamizar
práticas artísticas e culturais junto de grupos
socialmente desfavorecidos tendo em vista
a promoção da igualdade de oportunidades
na fruição cultural e fomentar o acesso de
novos públicos à cultura; e intervir e prestar
serviços, de forma proactiva, à atividade cultural
desenvolvida pelos diferentes lugares e
a diferentes níveis onde o Instituto Politécnico
do Porto se insere e contribuir para a difusão
do seu nome como instituição de educação
superior de referência, também, no domínio
sociocultural.
A OCPP é constituída, na sua formação de
base, por 37 músicos e destina-se a todos os
membros da comunidade discente IPP, sejam
estes alunos ou alumni (com idade inferior a
35 anos) que demonstrem ter uma formação
instrumental, técnica e artística, sólida.
A OCPP desenvolve, ao longo de cada ano, diferentes
projetos artísticos, cada um com uma
duração de uma semana de trabalho, liderados
por diferentes jovens maestros e com uma
preocupação constante de incluir nos seus
concertos reportório de compositores portugueses.
Para além da atividade orquestral,
que realiza em momentos previamente definidos, a OCPP irá, também, promover e apoiar, ao longo do ano, a realização de diferentes projetos de música de câmara, de número e geometria instrumental variável, com os seus instrumentistas – os Solistas da OCPP.
A Orquestra Clássica do Politécnico do Porto apresentou-se, pela primeira vez, nos dias 6 e 7 de julho de 2019, no Auditório Magno do Instituto Superior de Engenharia do Politécnico do Porto e na sala 2 da Casa da Música, sob a orientação do maestro Pedro Neves.
Posteriormente, foi dirigida, também, pelos jovens maestros José Eduardo Gomes e Luís Carvalho, em que interpretou obras como: a Sinfonia nº1 em Mib Maior, op.11 (1809?) de Domingos Bomtempo (1775-1842), o Divertimento nº1, op.36 (1961) e o Concerto para Orquestra de Cordas em Ré, op.17 (1951) de Joly Braga Santos (1924-1988), as Duas Melodias para Orquestra de Cordas (1909) e A Morte de Manfred, para Orquestra de Cordas (1906) de Luís de Freitas Branco (1890-1955), a Pequena Suite, sobre peças para piano de F.L.Graça (2021) de Sérgio Azevedo (1968), a Sinfonia nº104, Londres, em Ré Maior, Hob.I:104 (1795) de Joseph Haydn (1732-1809), a Sinfonia nº39 em Mib Maior, K.543 (1788) e The Impresario, Ouverture (1786) de Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791), a L´Hôtellerie Portugaise (1798) de Luigi Cherubini (1760-1842), a Sinfonia nº1 em Dó Maior, op.21 (1799-1800) e a Sinfonia nº7 em Lá Maior op.92 (1811/12) de Ludwig van Beethoven (1770-1827), a Sinfonia nº6 em Dó Maior D.589 (1816) de Franz Schubert (1797-1828) e as Danças Populares Romenas para Orquestra, Sz. 68 (1917) de Bela Bartok (1881-1945).
No passado dia 4 de setembro do corrente ano, no Coliseu Porto Ageas, a Orquestra Clássica do Politécnico do Porto interpretou a ópera Così fan tutte, de Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) com libreto de Lorenzo da Ponte, dirigida pelo maestro Cesário Costa com encenação de António Durães.
Politécnico do Porto Cultura

FICHA ARTÍSTICA

Maestro
Jan Wierzba
Flauta
Gabrielle Silva
Maria Victoria Mailho
Oboé
Telma Raquel Mota
Sara Cristina Moreira
Clarinete
Maria Francisca Tomás
Joana Oliveira Lima
Fagote
Pedro Victor Rodrigues
Bruna Filipa Carvalho
Trompa
Jaime Resende
Rui Sérgio Godinho
Trompete
Pedro Gonçalves
José Rafael Ribeiro
Percussão
Jonathan Andrés Silva
Harpa
Margarida Martins
Violino I
Ana Carvalho
João Francisco Chicória
ORQUESTRA CLÁSSICA
DO POLITÉCNICO DO PORTO
Violino I
Mafalda Tuna
Joana Machado
Catarina Rodrigues
Teresa Tenrinho
Laura Peres
Violino II
Gonçalo Melo
Raquel Santos
Graça Gandra
Fabiana Fernandes
Alexandra Florim Camboa
Pedro Henrique Soares
Viola dArco
Emídio Ribeiro
Rita Carreiras
Catarina Gonçalves
Maria Almeida
Ana Rita Costa
Violoncelo
Lauro Lira
Burak Ozkan
Fábio Pinto
Teresa Rodrigues Soares
Contrabaixo
Joao Fernandes
André Couto Moreira

PREÇOS

 

Preço Inteiro – 7.50€

Sénior ( >65 ) – 5€

Estudante – 5€

Criança ( 0-14 anos) – 5€

Grupos = 10 – 20% sobre o valor de preço inteiro

ORQUESTRA CLÁSSICA DO POLITÉCNICO DO PORTO

Data

26 Nov 2021
Expired!

Hora

21:30

Localização

Teatro Municipal de Matosinhos Constantino Nery
Av. Serpa Pinto 242, 4450-275 Matosinhos

Newsletter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.