O guia de eventos mais completo e atualizado do Porto

Juliana Fernandes & Victor Gomes Na ausência da Ternura “A procura de uma linha que nos encontra, uma ausência que já nos pareceu ternura e que hoje nos fica como o rasto deturpado da memória.” Na ausência de Ternura nasce de uma necessidade de materializar física e “performativamente”, a ideia de que duas vidas/dois seres completamente alheios podem partilhar momentos e vivências idênticos, proporcionando-lhes uma perceção/compreensão do outro, mais intuitiva e não tão obvia, dado as conexões antipódicas que partilham. - Juliana Fernandes & Victor Gomes Juliana Fernandes & Victor Gomes são licenciados pela Escola Superior de Dança e cruzam o percurso artístico na formação Performact em 2019. No mesmo ano criam Na ausência de Ternura. Juliana Fernandes tem desenvolvido o seu trabalho na área da criação destacando as seguintes peças: à direita de onde nasce o sol, em frente, Ever yours, faded love e Sonata for vacuum and H. strings. Atualmente é diretora executiva e artística com Mariana Pombal do festival Lethes em Bruto. Victor Gomes destaca no seu percurso o seu trabalho como intérprete nas peças Sem chão, Sem fim, Sopro e Um fio de ar de Amélia Bentes, Stay Still, Stand Silent de João Cardoso, SUGAR do coletivo SillySeason e cocria com João Cardoso Adapted to Y&Y. Destaca também a participação como coreógrafo convidado no festival Lethes em Bruto. Atualmente Juliana Fernandes & Victor Gomes são diretores executivos e artísticos do programa de formação AN-TRE. Lea Siebrecht A Matriz As palavras e a intenção são a matéria-prima da comunicação. É fundamental que qualquer ato comunicativo seja breve, preciso e assertivo para uma boa harmonia e entendimento do discurso. Cada passo pode ser um passo em falso, rumo a um abismo de confrontos e divergências onde a saída do mesmo passa por escalar montanhas de argumentos, por vezes, embrutecidos, rudes e destrutivos. A MATRIZ é uma peça de dança criada para um trio, dos quais duas intérpretes de dança e um músico, que visa explorar um dos temas basilares e essenciais da vida — comunicar. Comunicar é algo exequível de várias formas, artísticas e não artísticas. Nesta peça em particular o meio de comunicação utilizado para dialogar é a dança, sendo o movimento e a expressão quer corporal como facial, o veículo para instantes introspetivos e de interação entre dois corpos femininos que vivem ápices onde os efeitos e realidades da comunicação e da falta da mesma as coloca à prova. Nascida no Alentejo e a residir no Porto desde 2012, Lea Siebrecht é uma jovem criadora e intérprete de dança contemporânea. No seu percurso artístico e profissional destaca-se o gosto pela exploração de videodança e site-specific art aplicado à dança, tendo criado o projeto – A Site Specific Dance Project – que conta com duas produções já realizadas: ZERO e CONCRETE, vencendo o título de “Melhor filme de moda de autor” no Porto Fashion Film Festival 2019 com o seu primeiro videodança ZERO. Desde a sua criação em 2012 que o ciclo Palcos Instáveis incentiva o trabalho de criadores emergentes da cidade do Porto e do Norte do país. Com a assinatura da Instável — Centro Coreográfico e a coprodução do Teatro Municipal do Porto, os Palcos Instáveis facilitam residências artísticas de criação, a produção, a comunicação e apresentação de novas obras, possibilitando o cruzamento de experiências artísticas e oferecendo à cidade o contacto com linguagens coreográficas emergentes. FEVEREIRO 12/02 sab 21:00 CAMPO ALEGRE Sala-Estúdio 16/02 qua 17:00 TMP ONLINE CAMPO ALEGRE & ONLINE DANÇA Instável — Centro Coreográfico Preço 7€ (Campo Alegre) / 3.50€ (TMP Online) Duração 45min Classificação etária 12+ Condições TMP Online Visualização disponível 24h (entre as 17h00 de 16 de fevereiro e as 23h59 de 17 de fevereiro) Juliana Fernandes & Victor Gomes Na ausência da Ternura Criação e interpretação Juliana Fernandes, Victor Gomes Edição de som Victor Gomes Desenho de luz Juliana Fernandes Figurinos e cenário Mariana Pombal, Juliana Fernandes, Victor Gomes Registo fotográfico e imagem Natacha Campos e Afonso Barros Conceção de trailer Afonso Barros Apoio à residência Performact e Arte em Movimento, CDV – Teatro do Noroeste Lea Siebrecht A Matriz Criação de Lea Siebrecht Interpretação e coreografia Lea Siebrecht, Sara Santervás Música original FOQUE Fotografia e videografia Joana Meneses Residências Companhia Paulo Ribeiro

Juliana Fernandes & Victor Gomes Na ausência da Ternura + Lea Siebrecht A Matriz

Juliana Fernandes & Victor Gomes
Na ausência da Ternura

“A procura de uma linha que nos encontra, uma ausência que já nos pareceu ternura e que hoje nos fica como o rasto deturpado da memória.”

Na ausência de Ternura nasce de uma necessidade de materializar física e “performativamente”, a ideia de que duas vidas/dois seres completamente alheios podem partilhar momentos e vivências idênticos, proporcionando-lhes uma perceção/compreensão do outro, mais intuitiva e não tão obvia, dado as conexões antipódicas que partilham. – Juliana Fernandes & Victor Gomes

 

Juliana Fernandes & Victor Gomes são licenciados pela Escola Superior de Dança e cruzam o percurso artístico na formação Performact em 2019. No mesmo ano criam Na ausência de Ternura.

Juliana Fernandes tem desenvolvido o seu trabalho na área da criação destacando as seguintes peças: à direita de onde nasce o solem frente, Ever yoursfaded love e Sonata for vacuum and H. strings. Atualmente é diretora executiva e artística com Mariana Pombal do festival Lethes em Bruto.

Victor Gomes destaca no seu percurso o seu trabalho como intérprete nas peças Sem chão, Sem fimSopro e Um fio de ar de Amélia BentesStay Still, Stand Silent de João Cardoso, SUGAR do coletivo SillySeason e cocria com João Cardoso Adapted to Y&Y. Destaca também a participação como coreógrafo convidado no festival Lethes em Bruto.

Atualmente Juliana Fernandes & Victor Gomes são diretores executivos e artísticos do programa de formação AN-TRE.

Lea Siebrecht
A Matriz

As palavras e a intenção são a matéria-prima da comunicação. É fundamental que qualquer ato comunicativo seja breve, preciso e assertivo para uma boa harmonia e entendimento do discurso. Cada passo pode ser um passo em falso, rumo a um abismo de confrontos e divergências onde a saída do mesmo passa por escalar montanhas de argumentos, por vezes, embrutecidos, rudes e destrutivos.
A MATRIZ é uma peça de dança criada para um trio, dos quais duas intérpretes de dança e um músico, que visa explorar um dos temas basilares e essenciais da vida — comunicar. Comunicar é algo exequível de várias formas, artísticas e não artísticas. Nesta peça em particular o meio de comunicação utilizado para dialogar é a dança, sendo o movimento e a expressão quer corporal como facial, o veículo para instantes introspetivos e de interação entre dois corpos femininos que vivem ápices onde os efeitos e realidades da comunicação e da falta da mesma as coloca à prova.

Nascida no Alentejo e a residir no Porto desde 2012, Lea Siebrecht é uma jovem criadora e intérprete de dança contemporânea. No seu percurso artístico e profissional destaca-se o gosto pela exploração de videodança e site-specific art aplicado à dança, tendo criado o projeto – A Site Specific Dance Project – que conta com duas produções já realizadas: ZERO e CONCRETE, vencendo o título de “Melhor filme de moda de autor” no Porto Fashion Film Festival 2019 com o seu primeiro videodança ZERO.

Desde a sua criação em 2012 que o ciclo Palcos Instáveis incentiva o trabalho de criadores emergentes da cidade do Porto e do Norte do país. Com a assinatura da Instável — Centro Coreográfico e a coprodução do Teatro Municipal do Porto, os Palcos Instáveis facilitam residências artísticas de criação, a produção, a comunicação e apresentação de novas obras, possibilitando o cruzamento de experiências artísticas e oferecendo à cidade o contacto com linguagens coreográficas emergentes.

FEVEREIRO

12/02 sab 21:00 CAMPO ALEGRE Sala-Estúdio
16/02 qua 17:00 TMP ONLINE

CAMPO ALEGRE & ONLINE

DANÇA

Instável — Centro Coreográfico

Preço 7€ (Campo Alegre) / 3.50€ (TMP Online)
Duração 45min
Classificação etária 12+
Condições TMP Online Visualização disponível 24h (entre as 17h00 de 16 de fevereiro e as 23h59 de 17 de fevereiro)

Juliana Fernandes & Victor Gomes
Na ausência da Ternura

Criação e interpretação Juliana Fernandes, Victor Gomes
Edição de som Victor Gomes
Desenho de luz Juliana Fernandes
Figurinos e cenário Mariana Pombal, Juliana Fernandes, Victor Gomes
Registo fotográfico e imagem Natacha Campos e Afonso Barros
Conceção de trailer Afonso Barros
Apoio à residência Performact e Arte em Movimento, CDV – Teatro do Noroeste

Lea Siebrecht
A Matriz

Criação de
 Lea Siebrecht
Interpretação e coreografia Lea Siebrecht, Sara Santervás
Música original FOQUE
Fotografia e videografia Joana Meneses
Residências Companhia Paulo Ribeiro

Juliana Fernandes & Victor Gomes Na ausência da Ternura + Lea Siebrecht A Matriz

Data

12 Fev 2022
Expired!

Hora

21:00

Localização

Teatro Campo Alegre
Rua das Estrelas, 4150-762 Porto
Website
https://www.teatromunicipaldoporto.pt/pt/quem-somos/tm-campo-alegre/
Anuncia-na-Agenda
Anuncia-na-Agenda

Newsletter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *