Pinturas de Pomar, Cesariny e Picasso na Alfândega. Pena ser tudo Falso.

Mais de 200 quadros falsificados, apreendidos nos últimos 15 anos pela Diretoria do Norte da Polícia Judiciária (PJ), estão em exposição na Alfândega do Porto.

Pinturas de Pomar Cesariny e Picasso

“A Arte do Falso” reúne não só obras contrafeitas de nomes como Picasso, Júlio Pomar, Cesariny, Malangatana, Amadeo Souza Cardoso, como também objetos insólitos, que revelam a genialidade dos criminosos.

A exposição “A Arte do Falso”, resulta da parceria entre o Centro de Congressos da Alfândega do Porto e a Polícia Judiciária – Diretoria do Norte, e insere-se no programa das comemorações do 75º aniversário desta instituição de investigação criminal.

Fundada no talento, na imaginação, na inteligência, muitas vezes no génio criativo dos criminosos, a Exposição mostra-nos a mentira, a ilusão, a fraude, o engano, que se estende da pintura à moeda, passando pelas armas, pelos automóveis, pelas joias ou por uma máquina que curava todas as doenças!

Os temas e os objetos apresentados pretendem trazer ao conhecimento do público narrativas significativas de falsificações e falsificadores, elementos adulterados ou mecanismos de falsificação recolhidos durante os processos de investigação e alertar para os cuidados que todos nós, no exercício de uma cidadania que se deseja informada e ativa, devemos ter para evitar o nosso envolvimento em contextos “Falsos”.

A Alfândega do Porto que acolheu, há mais de 150 anos, os serviços aduaneiros do Porto, tornando-se na mais importante porta de entrada e saída de produtos e de comunicação com o mundo, vive agora uma intensa atividade cultural tornando, de novo, a Alfândega num verdadeiro espaço de comunicação, de partilha e de construção de novos conhecimentos.

Verdadeiro ou Falso? Visite e descubra por si mesmo!

A exposição está aberta de terça a domingo entre ae 10h00 e as 18h00.  A entrada é livre.

Pinturas de Pomar, Cesariny e Picasso em exposição na Alfândega
Júlio Pomar O almoço do trolha,1946-50. Um dos artistas mais mais falsificados em Portugal.
Galeria da Biodiversidade – Centro Ciência Viva

A Arte do Falso na Alfândega do Porto